quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Coluna Vertebral...Prevenção de Problemas

- Métodos Orientais
- Sentar, Flexionar e Dormir


Se o ser humano pensa que tem alguma vantagem sobre outros animais, por estar sobre duas pernas, se enganou. Enquanto usamos os quatro membros para nos equilibrarmos, evitamos uma série de problemas na coluna. Pena que esta fase não passe de um ano de vida. Com os primeiros passinhos surgem os primeiros problemas de coluna.

Introdução

Cerca de 80% da população mundial tem ou vai ter problemas de coluna. E estes problemas trazem com eles fortes dores que afligem os que fazem parte desta camada da população mundial.

A coluna tem um papel fundamental no funcionamento do organismo. Dela saem 32 pares de nervos em direção a todas as partes do corpo. A persistência de uma postura inadequada, a presença de tensão nervosa ou o uso de cadeiras e colchões de má qualidade podem levar àquelas dores terríveis. Para quem sofre destes distúrbios, o uso de medicamentos pode ser necessário. Mas, se você não tem esse problema e não quer aumentar os riscos, o caminho é a prevenção.

Existem alguns métodos de tratamento, como a medicina convencional, RPG (reeducação postural global) e acupuntura. Mas duas orientações podem ser dadas independente do método. A primeira é: não fazer da coluna uma alavanca de trabalho - quando se precisa levantar peso do chão, basta flexionar os joelhos e não dobrar a coluna. E a segunda: nunca carregar peso superior a 10% do peso do seu próprio corpo.

Métodos Orientais

A acupuntura segue os princípios da medicina oriental. Os chineses acreditam que vários problemas do organismo estão ligados à energia liberada pelos cinco órgãos essenciais, coração, rins, fígado, baço e pulmões, que precisam estar em equilíbrio.

A coluna está bem próxima dos rins e para diagnosticar, o médico oriental analisa individualmente o paciente. Alteração na cor do paciente e na pulsação pode ser considerada por eles como uma ameaça para a coluna.

Para a medicina oriental o importante é tratar a causa. A região a ser manipulada pela acupuntura nesta situação é o tornozelo.

O tratamento é feito com calor, massagem, tração, infiltração e manipulação. O tratamento emocional, com métodos de relaxamento e técnicas cognitivas, que ensinam o paciente a sentar, andar e deitar adequadamente é realizado na complementação do primeiro.

Sentar, Flexionar e Dormir.
Para estes três movimentos existem posturas adequadas, que podem colaborar na prevenção de possíveis problemas de coluna. Para sentar é preciso usar cadeiras com encosto que pegue o meio das costas.

O assento deve ser duro e os pés devem tocar o chão. Não sente longe da mesa e não cruze as pernas. Para dormir a melhor posição é de lado ou posição fetal. É a que mais descansa o corpo. Já para fazer qualquer trabalho ao nível do chão, relaxe os ombros e equilibre sempre o peso nas duas pernas. Ao abaixar-se, levante ligeiramente as nádegas. Qualquer inicio de sintomas como dor nas pernas ou nas costas, dormências, formigamentos podem estar relacionados com distúrbios de coluna e merecem uma avaliação por um especialista.(Fonte:Comego)

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

A Importância no Resgate de Vidas...Cães Farejadores


Hoje, para detectar se há alguém com vida sob um desmoronamento de terra ou sob um amontoado de concreto, os bombeiros brasileiros dispõem de recursos tais como o de ouvir eventuais ruídos, naturalmente, ou de tentar falar com os sobreviventes, além dos equipamentos denominados de localizadores de vítimas. São sensores acústicos que mapeiam a área do sinistro e são capazes de identificar ruídos (gemidos, fala e até batimentos cardíacos).

Existem dois tipos de localizadores, um de origem israelense e outro alemão. Este último tem a vantagem de permitir a comunicação chamada duplex, ou seja, além de localizar a vítima, possibilita que ela se comunique por meio de um microfone e um receptor de áudio acoplado ao aparelho, que é guiado até o mais próximo possível da pessoa e muitas vezes orienta a melhor forma de procedimento em seu salvamento.

Com o emprego dos cães, esse trabalho foi aprimorado. A grande valia é que eles têm uma capacidade muito superior a do homem no que se refere ao olfato e à audição. Apresentam uma sensibilidade auditiva 16 vezes maior que a dos seres humanos e, enquanto o homem possui 5 milhões de células na cavidade nasal, os cães são dotados de 250 milhões. Por isso, facilmente identificam suor, odor de sangue, adrenalina, etc.

A capacidade de trabalho de um cão farejador para localizar pessoas equivale a 20 homens desempenhando a mesma função de busca, sendo que o animal pode realizar a tarefa em um tempo muito menor.

O trabalho com cães de resgate no Brasil é desenvolvido apenas nos estados de S. Paulo, Distrito Federal, Santa Catarina e Rio de Janeiro. A maioria dos animais é treinada em corporações militares, como Exército, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, desempenhando um papel fundamental na localização de pessoas perdidas em florestas, desabamentos e soterramentos.

No Brasil, o número de cães de resgate tem aumentado e já acontecem encontros de cães farejadores, eventos nos quais os condutores com seus animais participam de provas em diferentes ambientes, tentando descobrir os diversos odores.

As raças de cães que apresentam maior capacidade de faro são Labrador ou Springuer Spaniel, cuja composição genética facilita a adaptação a qualquer tipo de treinamento. Além de ser um cão adaptável a qualquer terreno e ter um histórico de caçador.

Apesar do trabalho tão importante realizado por esses cães, como todo serviço voluntário realizado por Ongs, é necessário patrocínio para manter os animais e deslocá-los para áreas mais distantes e até outros estados onde ocorrem os acidentes e desastres. Por falta de recursos, muitas vezes não é possível transportar os cães, e vidas podem deixar de ser salvas...(Fonte:PDF)

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Mata Atlântica Brasileira...Preservação é Fundamental

A Mata Atlântica abrangia uma área equivalente a 1.315.460 km2 e estendia-se originalmente ao longo de 17 Estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Alagoas, Sergipe, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí).


Hoje, restam 8,5 % de remanescentes florestais acima de 100 hectares do que existia originalmente. Somados todos os fragmentos de floresta nativa acima de 3 hectares, temos atualmente 12,5%. É um Hotspot mundial, ou seja, uma das áreas mais ricas em biodiversidade e mais ameaçadas do planeta e também decretada Reserva da Biosfera pela Unesco e Patrimônio Nacional, na Constituição Federal de 1988. A composição original da Mata Atlântica é um mosaico de vegetações definidas como florestas ombrófilas densa, aberta e mista; florestas estacionais decidual e semidecidual; campos de altitude, mangues e restingas.



Vivem na Mata Atlântica atualmente mais de 61% da população brasileira, ou seja, com base no Censo Populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são mais de 112 milhões de habitantes em 3.284 municípios, que correspondem a 59% dos existentes no Brasil. Destes, 2.481 municípios possuem a totalidade dos seus territórios no bioma e mais 803 municípios estão parcialmente inclusos, conforme dados extraídos da malha municipal do IBGE .



Projeto de Lei da Mata Atlântica, que regulamenta o uso e a exploração de seus remanescentes florestais e recursos naturais, tramitou por 14 anos no Congresso Nacional e foi finalmente sancionado pelo presidente Lula em dezembro de 2006.




O Brasil já tem mais de 700 RPPNs reconhecidas, sendo que mais de 600 delas estão na Mata Atlântica. Das 633 espécies de animais ameaçadas de extinção no Brasil, 383 ocorrem na Mata Atlântica.(Fonte: Sos mata atlântica)

Vivem na Mata Atlântica

Mais de 20 mil espécies de plantas, sendo 8 mil endêmicas;
270 espécies conhecidas de mamíferos;
992 espécies de pássaros;
197 répteis;
372 anfíbios;
350 peixes.

Benefícios

Sete das nove bacias hidrográficas brasileiras;
Regulagem do fluxo de mananciais hídricos;
Controle do clima;
Fonte de alimentos e plantas medicinais;
Lazer, ecoturismo, geração de renda e qualidade de vida.

Pressão

Habitada por 112 milhões de habitantes em 3.222 municípios, equivalente a 61% da população brasileira;
Extração de pau-brasil, ciclos econômicos de cana de açúcar, café e ouro;
Agricultura e agropecuária;
Exploração predatória de madeira e espécies vegetais;
Industrialização, expansão urbana desordenada;
Poluição.

sábado, 5 de outubro de 2013

Carência Afetiva...

Você sabe lidar com a carência?

Reconheça o tanto de afeto que o cerca e deixe de temer a solidão.

Sentir-se carente é algo que acontece com todos os seres humanos. A carência afetiva pode ser mais ou menos intensa, pode durar um período curto ou longo e algumas pessoas vivem no estado de carência uma vida inteira.

O que ocorre na maior parte das vezes é que não fomos treinados para suprir nossas carências, ao menos temporariamente. Imaginamos que esse suprimento afetivo só pode ocorrer se estivermos com um parceiro ou parceira. Não é à toa que existe muita gente que "não consegue ficar sozinha".

Temos várias fontes de afeto que não reconhecemos como tal porque nossa cultura praticamente exige que estejamos namorando ou casados, como se isso fosse garantia de plenitude afetiva. Não é!

E por causa dessa crença ficamos menos seletivos, acabamos por entrar às cegas em relacionamentos que se transformam em sofrimento e problema assim que termina a fase do encantamento, da sedução. Nos vemos envolvidos com pessoas difíceis, ciumentas demais, exploradoras, insensíveis, desrespeitosas, com uma personalidade muito distante daquilo que pretendíamos ter ao nosso lado. E por medo da solidão, na ilusão de que estar com alguém estaremos a salvo da carência, não nos damos conta de que continuamos esvaziados de afeto, mendigando amor e atenção.

Olhe ao redor

Quando você se sentir carente, volte seu olhar para os outros setores de sua vida e perceba o quanto está perdendo em qualidade de vida afetiva quando acredita que só pode ser suprida ao estar mergulhada num relacionamento a dois. Preste atenção em:

  >  Sua família - seus pais, por mais que vocês tenham problemas de convivência, demonstram o amor das mais variadas formas: fazendo aquela comida gostosa, cuidando da organização e sustento da casa, se interessando por seu bem estar. Abra seu coração para esse carinho silencioso, saiba receber e retribuir. Reconheça o afeto contido nas pequenas atitudes.
 >   Seus filhos - pequenos ainda, ou adolescentes e mesmo já adultos, demonstram seu carinho com uma brincadeira, dividindo um segredo, partilhando uma alegria, demonstrando confiança.
 >   Seus amigos - o convite para uma festa, a declaração de amizade, o ombro oferecido sem outro interesse a não ser amparar você ou a busca de seu ombro confiando problemas.
 >   Seus colegas de trabalho ou de colégio/faculdade - a ajuda prestada numa matéria ou a orientação sobre as diretrizes da empresa são uma atitude generosa, o convite para o almoço ou para a balada demonstrando que sua presença é querida...

Aprenda a nutrir a si mesmo


Se você aprende a reconhecer nos pequenos gestos uma atitude afetiva, você passa a se sentir muito mais suprido e feliz."Se você aprende a reconhecer nos pequenos gestos uma atitude afetiva, você passa a se sentir muito mais suprido e feliz." Mas tão importante quanto sentir-se nutrido por colegas, amigos, familiares e filhos, é aprender a nutrir a si mesmo. Valorize suas qualidades e aprenda a reconhecer as coisas legais que você faz, a pessoa bacana que você é! Aprenda a dar a você mesmo pequenos presentes, desde uma xícara gostosa de café até uma merecida viagem de férias. Mas faça isso com consciência, sem ligar o "piloto automático". Enquanto estiver preparando seu café, curta esse momento, perceba que você pode se afagar quando curte o prazer de deitar em lençóis cheirosos ou quando prepara a pipoca para assistir àquele filme que queria tanto ver.

Os pares que escolhemos para compartilhar a vida a dois estarão muito mais próximos de nos satisfazer afetivamente quando somos movidos pelo desejo de estarmos acompanhados, ao invés de estarmos movidos pela necessidade de suprir nossas carências. Quando estamos em paz por sabermos que somos capazes de nos suprir de diversas formas, estamos também mais alertas, conseguimos detectar melhor se a pessoa com quem estamos nos envolvendo tem as qualidades que desejamos e merecemos.

É muito importante estar "antenado" em você mesmo e reconhecer o tanto de afeto que o cerca. E antes de sair desenfreadamente buscando do lado de fora preencher os vazios do seu coração, faça antes por você mesmo o que gostaria que alguém fizesse. Ou seja, cuide de você. Ame-se! (Fonte Personare)



segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Principal Sentimento...Em Várias Formas

Amor, é o nível ou grau de responsabilidade, utilidade e prazer com que lidamos com as coisas e pessoas que conhecemos.
A palavra amor (do latim amor) presta-se a múltiplos significados na língua portuguesa. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação, atração, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, libido, etc. O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objeto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e enviar os estímulos sensoriais e psicológicos necessários para a sua manutenção e motivação. É tido por muitos como a maior de todas as conquistas do ser.


Características do amor



Fala-se do amor das mais diversas formas: amor físico, amor platônico, amor materno, amor à vida. É o tipo de amor que tem relação com o caráter da própria pessoa e a motiva a amar (no sentido de querer bem e agir em prol).

As muitas dificuldades que essa diversidade de termos oferece, em conjunto à suposta unidade de significado, ocorrem não só nos idiomas modernos, mas também no grego e no latim.

O grego possui várias palavras para amor, cada qual denotando um sentido diferente e específico.

No latim encontramos amor, dilectio, charitas, bem como Eros, quando se refere ao amor personificado numa deidade.

Amar também tem o sentido de gostar muito, sendo assim possível amar qualquer ser vivo ou objeto.



Amor platônico




Amor platônico é uma expressão usada para designar um amor ideal, alheio a interesses ou gozos. Um sentido popular pode ser o de um amor impossível de se realizar, um amor perfeito, ideal, puro, casto.

Trata-se, contudo, de uma má interpretação da filosofia de Platão, quando vincula o atributo "platônico" ao sentido de algo existente apenas no plano das ideias. Porque Ideia em Platão não é uma cogitação da razão ou da fantasia humana. É a realidade essencial. O mundo da matéria seria apenas uma sombra que lembraria a luz da verdade essencial.

A expressão amor platônico é uma interpretação equivocada do conceito de Amor na filosofia de Platão. O amor em Platão é falta. Ou seja, o amante busca no amado a Ideia - verdade essencial - que não possui. Nisto supre a falta e se torna pleno, de modo dialético, recíproco.

Em contraposição ao conceito de Amor na filosofia de Platão está o conceito de paixão. A paixão seria o desejo voltado exclusivamente para o mundo das sombras, abandonando-se a busca da realidade essencial. O amor em Platão não condena o sexo, ou as coisas da vida material.

Na obra Simpósio (de Platão), há uma passagem sobre o significado do amor. Sócrates é o mais importante dentre os homens presentes. Ele diz que na juventude foi iniciado na filosofia do amor por Diotima de Mantinea, que era uma sacerdotisa. Diotima lhe ensinou a genealogia do amor e por isso as ideias de Diotima estão na origem do conceito socrático-platônico do amor. Segundo Joseph Campbell, "não é por acaso que Sócrates nomeia Diotima como aquela que lhe deu as instruções e os métodos mais significativos para amar/falar. A palavra falada por amor é uma palavra que vem das origens ."



Perspectiva filosófica



Diferentemente do conceito de amor platônico, quando se fala do amor em Platão estamos nos referindo ao pensamento deste filósofo sobre o amor. A noção de amor é central no pensamento platônico. Em seus diálogos, Sócrates dizia que o amor era a única coisa que ele podia entender e falar com conhecimento de causa. Platão compara-o a uma caçada (comparação aplicada também ao ato de conhecer) e distinguia três tipos de amor: o amor terreno, do corpo; o amor da alma, celestial (que leva ao conhecimento e o produz); e outro que é a mistura dos dois. Em todo caso o amor, em Platão, é o desejo por algo que não se possui.

A temática do amor é comum a quase todos os filósofos gregos, entendido como um princípio que governa a união dos elementos naturais e como princípio de relação entre os seres humanos.

Depois de Platão, entretanto, só os platônicos e os neoplatônicos consideraram o amor um conceito fundamental. Em Plutarco o amor é a aspiração daquilo que carece de forma (ou só a tem minimamente) às formas puras e, em última instância, à Forma Pura do Bem. Em "As Enéadas", Plotino trata do amor da alma à inteligência; e na sua Epistola ad Marcelam, Porfírio menciona os quatro princípios de Deus: a fé, a verdade, o amor e a esperança. No pensamento neoplatônico, o conceito de amor tem um significado fundamentalmente metafísico ou metafísico religioso.



O amor original



O amor, para ocorrer, não importando os níveis: se social, afetivo, paternal ou maternal, fraternal - que é o amor entre irmãos e companheiros - deve obrigatoriamente ser permitido. O que significa ser amor permitido? Bem, de fato quase nunca pensa-se sobre isso porque passa tão despercebido que atribui-se a um comportamento natural do ser humano ou de outros seres vivos. Mas não, a permissão aqui referida toma-se por base um sentimento de reciprocidade capaz de dar início e alargar as relações de afetividade entre duas ou mais pessoas ou seres que estão em contato e que por ventura vêm a nutrir um sentimento de afeição ou amor entre si.

A permissão ocorre em um nível de aceitação natural, mental ou físico, no qual o ser dá abertura ao outro sem que sejam necessárias quaisquer obrigações ou atitudes demeritórias ou confusas de nenhuma das partes. A liberdade de amar, quando o sentimento preenche de alguma forma a alma e o corpo e não somente por alguns minutos, dias ou meses, mas por muitos anos, quiçá eternamente enquanto dure e mais nas lembranças e memórias.

Por que você me ama? Porque você permitiu. Essa frase remete ao mais simples mecanismo de reciprocidade e lealdade, se um pergunta ao outro a razão de seu sentimento de amor em direção a ele, a resposta só poderia ser essa. A razão do sentimento de amor em direção à outra pessoa recaí na própria pessoa amada, que em seus gestos, palavras, pensamentos e ações conferiu permissão a que a outra pessoa ou ser - podendo até ser um animal de estimação - o dedicasse aquele sentimento de amor.

O amor pode ser entendido de diferentes formas, e tomado por certo conquanto é um sentimento, dessa forma é abstrato, sem forma, sem cor, sem tamanho ou textura. Mas é por si só: O sentimento em excelência; o que quer dizer que é o sentimento primário e inicial de todo e cada ser humano, animal ou qualquer outro ser dotado de sentimentos e capacidade de raciocínio natural.

Todos carecem de amor e querem reconhecer esse sentimento em si e nos outros, não importando idade ou sexo. O amor é vital para nossas vidas como o ar, e é notoriamente reconhecido que sem amor a criatura não sobrevive conquanto o amor equilibra e traz a paz de espírito quando é necessário.
(Fonte:Wiki)

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Do Mato...Para o Concreto

Êxodo Rural

Podemos definir êxodo rural como sendo o deslocamento de pessoas da zona rural (campo) para a zona urbana (cidades). Ele ocorre quando os habitantes do campo visam obter condições de vida melhor.

Causas

Os principais motivos que fazem com que grandes quantidades de habitantes saiam da zona rural para as grandes cidades são: busca de empregos com boa remuneração, mecanização da produção rural, fuga de desastres naturais (secas, enchentes, etc), qualidade de ensino e necessidade de infraestrutura e serviços (hospitais, transportes, educação, etc).

Consequências

O êxodo rural provoca, na maioria das vezes, problemas sociais. Cidades que recebem grande quantidade de migrantes, muitas vezes, não estão preparadas para tal fenômeno. Os empregos não são suficientes e muitos migrantes partem para o mercado de trabalho informal e passam a residir em habitações sem boas condições (favelas, cortiços, etc).

Além do desemprego, o êxodo rural descontrolado causa outros problemas nas grandes cidades. Ele aumenta em grandes proporções a população nos bairros de periferia das grandes cidades. Como são bairros carentes em hospitais e escolas, a população destes locais acabam sofrendo com o atendimento destes serviços. Escolas com excesso de alunos por sala de aula e hospitais superlotados são as consequências deste fato.

Os municípios rurais também acabam sendo afetados pelo êxodo rural. Com a diminuição da população local, diminui a arrecadação de impostos, a produção agrícola decresce e muitos municípios acabam entrando em crise. Há casos de municípios que deixam de existir quando todos os habitantes deixam a região.

Êxodo Rural na História

Roma Antiga: durante o Império Romano, a mão de obra escrava foi substituindo o trabalho livre na zona rural. Estes camponeses começaram a migrar em grande quantidade para as cidades romanas, principalmente, a capital do império, Roma. Esta legião de desocupados passou a preocupar os imperadores, que tinham medo de revoltas. Criaram, pare evitar problemas sociais nas cidades, a política do pão e circo (comida e diversão para acalmar e distrair os desempregados).

Idade Média: entre os séculos XIII e XV (Baixa Idade Média), o comércio voltou a ser praticado, impulsionando o surgimento e desenvolvimento de cidades. Uma nova classe social surgiu, a burguesia. Muitos camponeses deixavam a zona rural em busca de melhores condições de vida nestas cidades.

Revolução Industrial: com o surgimento das indústrias no século XVIII, as grandes cidades europeias passaram a atrair grandes quantidades de camponeses. Estes buscavam trabalho nas fábricas e melhores salários.

Brasil (década de 1960): durante o governo de JK (Juscelino Kubitschek) houve um grande investimento no desenvolvimento industrial nas grandes cidades da região Sudeste. Com a abertura da economia para o capital internacional, diversas multinacionais, principalmente montadoras de veículos, construíram grandes fábricas em cidades como São Paulo, São Bernardo do Campo, Guarulhos, Santo André, Diadema, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. O resultado disso foi um grande êxodo rural do Nordeste para o Sudeste do país. Os migrantes nordestinos, fugitivos da seca do Nordeste e do desemprego, foram em busca de trabalho e melhores condições de vida nas grandes cidades do Sudeste. Este processo estendeu-se com força durante as décadas de 70 e 80. Como estas cidades não ofereceram condições sociais aos migrantes, houve o esperado: aumento das favelas e cortiços, desemprego (muitos migrantes não tinham qualificação profissional para os empregos) aumento da violência, principalmente nos bairros de periferia.

Outro fato relacionado ao êxodo rural ocorreu com a construção de Brasília, no final da década de 1950. Muitos migrantes do Norte e Nordeste do país foram em busca de empregos na região central do país, principalmente na construção civil. As cidades satélites de Brasília cresceram desordenadamente, causando vários problemas sociais, que persistem até os dias de hoje.(Fonte:Sua pesquisa). 

domingo, 1 de setembro de 2013

Bicho-da-Seda...

O bicho-da-seda alimenta-se exclusivamente de folhas de Amoreira, ao longo de toda a sua fase de vida larvar (lagarta).
Ao fim de um período de pouco mais de um mês, a lagarta torna-se amarelada e começa a segregar um fio que usa para formar o casulo onde se dará a metamorfose para o estado adulto (imago). 
É esse casulo que serve de fonte para a seda. 
Estas mariposas que produzem a seda foram domesticadas a cerca de 3.000 anos a.C, nos países asiáticos (possivelmente na China), e por isso não conseguem sobreviver no ambiente natural. 
Vivem apenas criadas pelo homem de quem dependem para serem alimentadas e não conseguem voar. 
É como dizer que suas asas atrofiaram nestes séculos de domesticação. 
Existem mais de 400 espécies desta raça e hoje inúmeros cientistas trabalham na preservação do banco de germoplasma para, através de cruzamentos específicos, buscarem melhores híbridos para produção de seda, possibilitando, assim, melhores resultados na cadeia produtiva, desde o sericicultor até a indústria têxtil. 
Segundo (Hanada e Watanabe, 1986) a sericicultura começou a ser explorada no Brasil em meados do século XIX, e, praticamente, toda a produção de casulos e seda é destinada à exportação, porque a Indústria Têxtil brasileira consome menos de 4% da toda produção nacional. 
Esta atividade tem uma grande importância nos cenários nacional e internacional, uma vez que além da função econômica possui também um apelo social, pois a atividade é desenvolvida em pequenas propriedades que empregam mão de obra familiar, contribuindo para a renda dessas famílias e diminuindo o êxodo rural; além de ser uma atividade desenvolvida de forma sustentável e ecologicamente correta, pois apresenta baixo ou nenhum impacto ao meio ambiente, além de melhores condições de vida aos pequenos produtores. 
Para se aproveitar a seda, tem que haver o sacrifício da crisálida antes de seu amadurecimento, para se preservar a integridade do fio.

Ciclo de vida
Ovo: 10-14 meses (tempo mínimo: 11 dias, ele nasce depois deste tempo, mas somente com o calor, o tempo restante é para não ocorrer o caso do animal nascer no inverno ou em temperaturas muito baixas, causando a sua morte).(Fonte:Wiki)


Larva: 27 dias
1º estágio larval
2º estágio larval
3º estágio larval
4º estágio larval
5º estágio larval
Crisálida: 14 dias
Adulto: 7 dias

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Yoga...Saúde e Longevidade

- O Que é Yoga
- A Yoga Hoje
- Power Yoga: Uma Derivação Brasileira
- Os Riscos da "Ocidentalização"
- Ayurveda: A Mãe da Medicina
- Contraponto: O Risco é Substituir a Medicina pela Filosofia

"Prática milenar, surgida na Índia, o Yoga vem ganhando mais e mais adeptos em tudo o mundo, através de suas diferentes correntes e linhas. Há autores e praticantes que o consideram como uma filosofia capaz de substituir a medicina - idéia frontalmente combatida pelos cientistas. Neste artigo estão descritas algumas dessas teorias, assim como alguns contrapontos, como por exemplo, da Psicologia."

O Que é Yoga ?

O Yoga é um sistema místico filosófico indiano milenar, sistematizado por Patanjali, sábio indiano, em sua obra clássica Yoga Sutras, composta por 185 aforismos.

A palavra yoga deriva da raiz sânscrita "yuj" que significa unir, atar, juntar. O ser humano, em sua ignorância, acredita ter uma existência separada do Ser Supremo. O Yoga ensina os meios pelos quais o homem alcança finalmente a compreensão de que sempre esteve unido ao Ser Supremo, conquistando, assim, a sua liberação. O Yoga é uma prática milenar que surgiu na Índia milhares de anos atrás.

Baseada nas palavras de Patanjali, "Yoga é a anulação das ondas mentais, ou a anulação das formações mentais ou ainda é impedir que a mente tome várias formas". Colocando-se em outros termos, o objetivo é perceber a verdade interior, ao se tranqüilizar a mente.

Para que se atinja a liberação proposta, o sábio propôs alguns meios: Yama, ou Mandamentos da moral universal; a auto purificação pela disciplina; as posturas psicofísicas; o controle da Energia ou força universal; o controle da respiração; o desligar os sentidos dos seus objetos; a concentração; a meditação.

Existem diversas linhas de Yoga. O praticante pode optar, de acordo com a sua identidade, por uma das diferentes formas do Yoga, como Raja Yoga (meditação), Bhakti Yoga (devoção), Karma Yoga (ação), Jnana Yoga (conhecimento), todas visando a integração do ser humano com o ser espiritual.

No Ocidente, um dos estilos mais populares é o Hatha Yoga, o Yoga físico. Este sistema é baseado na prática de Asanas (posturas) e Pranayama (controle da respiração) e representa uma das mais antigas formas de exercício do mundo. Já o Power Yoga é um estilo de Hatha Yoga.

Há diversos caminhos para a união de acordo com a personalidade de cada um, há vários caminhos, mas o fim é sempre o mesmo: compreender e viver a união (Yoga). Alguns dos caminhos são: o trabalho e o serviço desinteressado; a devoção a um Deus; o conhecimento verdadeiro; o controle da mente.

O Yoga Hoje
De acordo com praticantes, o interesse por atividades de integração corpo e mente está crescendo cada vez mais hoje em dia. Os desafios da vida moderna, sejam no plano físico, mental ou emocional, pessoal ou profissional, acabaram criando um interesse especial por práticas de exercícios e terapia. Para eles, dentre tantas atividades, a prática milenar do Yoga vem ganhando seu espaço. Só nos Estados Unidos são doze milhões de praticantes.

Inicialmente, a Yoga foi vista com uma atividade de pequenos grupos, como os hippies. Entretanto, muitos empresários, intelectuais, artistas e atletas profissionais estão praticando Yoga atualmente.

Power Yoga: Uma Derivação Brasileira

Desenvolvido por Marco Schultz (professor americano, radicado no Brasil, formado em Educação Física e Ciência do Esporte pela Universidade de São Diego), o Power Yoga vem ganhando um número cada vez maior de adeptos em todo o Brasil. Trata-se de uma prática que exercita o corpo inteiro.

De acordo com o professor Schultz, o fato de existirem muitos atletas e pessoas voltadas a atividades físicas praticando Power Yoga não significa que a atividade se limite a eles. O trabalho é exigente, requer esforço físico e presença mental, mas tudo dentro de uma proposta em que cada um, independentemente da força e flexibilidade, coordenação e equilíbrio, respeite a capacidade e o limite do próprio corpo. Cada pessoa no seu tempo, cada um com seu processo.

O Power Yoga sugere que se tenha uma dieta alimentar consciente, equilibrada e que alimente verdadeiramente. Esclarece que não existe a dieta perfeita, e sim o que o organismo precisa para viver bem nutrido. "Acreditamos que é fundamental desenvolver uma intimidade com o corpo para saber o que de fato é alimento. Com certeza, quanto mais natural, integral e orgânica for sua alimentação, melhor".

Os Riscos da "Ocidentalização"

De acordo com Pedro Kupfer, autor de livros sobre Yoga (História do Yoga e Yoga Prático, por exemplo) e estudioso do assunto, as tradições do Yoga mudam de geração para geração. Para ele, a mudança quase nunca significa melhoria. "É virtualmente impossível manter a tradição intacta, porque o Yoga não é uma múmia: é algo vivo, dialético, mutante e que interage com o tempo e as pessoas", diz o também articulista de um site de yoga na Internet, chamado Portal de Yoga.

Não há contra indicações para a prática do Yoga. Embora algumas posturas comumente vistas em fotos e ilustrações pareçam, ao leigo, impraticáveis, o iniciante do Yoga deve começar gradualmente: "se for muito difícil ficar sentado no solo, é preferível que você pratique no início sentado numa cadeira ou poltrona de encosto reto. O que importa é a disposição interior e o entusiasmo", explica Kupfer.

De acordo com Kupfer, em um de seus artigos, "Cuidados Preliminares para Praticar", publicado no Portal do Yoga, vinte minutos é um tempo razoável para quem está começando a praticar o Yoga. "Gradativamente, na medida em que os primeiros resultados forem se manifestando, você irá aumentar de forma natural e progressiva esse tempo até uma hora por sessão", orienta.

Ele adverte que, embora algumas pessoas pensem que o progresso no Yoga dependa de práticas de austeridade ou mortificação, de ficar sofrendo ou atormentando-se com exercícios extenuantes, "há formas e formas de se fazer tapas (calor, auto superação, esforço sobre si próprio). A prática de tapas deve estar em função do temperamento e do caráter da pessoa. A austeridade que vale para um camelo, que fica dias a fio sem beber água, pode não ser boa para o homem. O segredo é fazer tapas com inteligência", exemplifica, contando que, como dizia um mestre do yoga, "cara feia não é sinal de espiritualidade, e sim de dispepsia".

Para Kupfer, a auto superação significa "disciplina na prática, cultivo das virtudes mais elevadas e muita consciência em todas as atitudes e decisões do dia a dia". Ele adverte sobre a importância de se evitar os exageros e praticar hábitos que garantam qualidade de vida, como "manter o pensamento positivo, a alimentação correta, os exercícios para manter o corpo em forma e dedicar alguns momentos à natureza e a atividades que nos outorguem satisfação e nos realizem como seres humanos", ensina.

Ele também indica que convém eliminar o uso de álcool, drogas ou tabaco, mesmo que socialmente. O vegetarianismo também é indicado aos que pretendem levar o Yoga a sério. Kupfer explica que a razão desta opção por uma alimentação equilibrada e frugal, evitando os excessos, "é que assim se consegue fazer muito mais facilmente todos os exercícios e a evolução é mais rápida".

Do ponto de vista da promoção da saúde e da prevenção de doenças, Kupfer conta que "todas as posições de meditação disciplinam a atividade psíquica, tonificam os órgãos da região pélvica e ativam a circulação nesta área". O estudioso conclui que mesmo que o praticante que está iniciando o yoga não consiga permanecer nas posições indicadas confortavelmente, não significa que a meditação não lhe esteja indicada, bastando que comece devagar e bem orientado por um bom mestre, que leve em consideração as particularidades de cada um.

Ayurveda: A Mãe da Medicina

De acordo com a professora Camila Reitz, o ayurveda, sistema de medicina baseado no conhecimento védico, do qual o yoga faz parte, trata cada indivíduo como um ser único. "Ayurveda vem de duas palavras em sânscrito: ayus significa vida; veda significa sabedoria ou ciência, esta é uma ciência baseada na observação dos seres humanos e suas atuais relações com o meio ambiente. É denominada a mãe de todas as medicinas, pois influenciou a medicina chinesa, tibetana, grega e também a da cultura árabe".

O ayurveda trabalha com seres humanos que aspiram a ter longevidade, abundância e felicidade. Para Reitz: "O objetivo é conquistar saúde e longevidade para o indivíduo; prevenir estados de desequilíbrio mental e físico; equilibrar o corpo e a mente; atingir a libertação".

Segundo a professora, para conseguir liberação é necessário equilibrar o corpo e a mente e manter a saúde perfeita. Esta pode se adquirir através de condutas diárias regulares, de dietas relacionadas as estações do ano, de purificações do corpo e das emoções. Estar constantemente saudável é comparável com estar em liberação, pois assim você deixa de sofrer, esclarece.

Compreendido por esse ângulo, o Ayurveda trata não somente de fatores físicos, mas também de fatores psicológicos, importantes para a manutenção do equilíbrio e da saúde. Para eles, pode-se dizer que as doenças são apenas uma descoordenação entre o corpo e a mente. De acordo com seus princípios, a liberação da mente é importante, ou seja, o momento em que todos os desejos acabam. Para a professora, os desejos nos distanciam de uma vida equilibrada, pois fazem com que percamos os limites de medida, causando desequilíbrio da mente.

Para Camila Reitz, a grande diferença entre a medicina tradicional e o ayurveda é que esta trata cada indivíduo como sendo único, pois cada um tem o seu biótipo. "Enquanto a medicina tradicional trata de curar a doença, ou seja, matar o vírus, ou retirar estranhos tumores que aparecem não se sabe de onde, a ciência da vida trata de manter o equilíbrio dos elementos que constituem o Universo e o indivíduo, para que não haja doença", esclarece Camila.

> Contraponto: O Risco é Substituir a Medicina pela Filosofia

Não se deve confundir a prática de um exercício com o conhecimento científico. É bastante perigoso pensar em se tratar algumas doenças apenas com técnicas de relaxamento, respiratórias, de exercícios e com a qualidade da alimentação. Há situações, como, por exemplo, casos de câncer e de portadores do HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana, causador da AIDS), em que é fundamental a aplicação dos conhecimentos da medicina tradicional. Ainda que as técnicas do yoga e seu estilo de vida possam contribuir para a melhora do quadro geral do paciente, pondera, a medicina é essencial para que se combata os vírus e bactérias, assim como os tumores, citando apenas alguns dos agentes das patologias atuais.

Deduz-se daí que, contando com a medicina tradicional, o praticante de yoga tenda a ter mais forças para superar sua doença - assim como qualquer médico também indicará aos seus pacientes, seja de câncer ou de AIDS, que tenham uma vida saudável, pratiquem exercícios, não fumem, não bebam e mantenham uma alimentação adequada e nutritiva. O risco é que se pretenda substituir a medicina pela filosofia, em vez de aliá-las no esforço pela manutenção da saúde.(Fonte:Comego)

sábado, 24 de agosto de 2013

Dragões...

Dragões são criaturas presentes na mitologia dos mais diversos povos e civilizações. São representados como animais de grandes dimensões, normalmente de aspecto reptiliano (semelhantes a imensos lagartos ou serpentes), muitas vezes com asas, plumas, poderes mágicos ou hálito de fogo. A palavra dragão é originária do termo grego drakôn, usado para definir grandes serpentes.

Em vários mitos são apresentados literalmente como grandes serpentes, como eram inclusive a maioria dos primeiros dragões mitológicos, e em suas formações quiméricas mais comuns. A variedade de dragões existentes em histórias e mitos é enorme, abrangendo criaturas bem mais diversificadas. Apesar de serem presença comum no folclore de povos tão distantes como chineses ou europeus, os dragões assumem, em cada cultura, uma função e uma simbologia diferentes, podendo ser fontes sobrenaturais de sabedoria e força, ou simplesmente feras destruidoras.

Origem dos mitos

Os Dragões talvez sejam uma das primeiras manifestações culturais ou mito criados pela humanidade.

Muito se discute a respeito do que poderia ter dado origem aos mitos sobre dragões em diversos lugares do mundo. Em geral, acredita-se que possam ter surgido da observação pelos povos antigos de fósseis de dinossauros e outras grandes criaturas, como baleias, crocodilos ou rinocerontes, tomados por eles como ossos de dragões.

Por terem formas relativamente grande, geralmente, é comum que estas criaturas apareçam como adversários mitológicos de heróis lendários ou deuses em grandes épicos que eram contados pelos povos antigos, mas esta não é a situação em todos os mitos onde estão presentes. É comum também que sejam responsáveis por diversas tarefas míticas, como a sustentação do mundo ou o controle de fenômenos climáticos. Em qualquer forma, e em qualquer papel mítico, no entanto, os dragões estão presentes em milhares de culturas ao redor do mundo.

As mais antigas representações mitológicas de criaturas consideradas como dragões são datadas de aproximadamente 40.000 a. c., em pinturas rupestres de aborígines pré-históricos na Austrália. Pelo que se sabe a respeito, comparando com mitos semelhantes de povos mais contemporâneos, já que não há registro escrito a respeito, tais dragões provavelmente eram reverenciados como deuses, responsáveis pela criação do mundo, e eram vistos de forma positiva pelo povo.

Dragões para a mitologia

Dragões ao redor do mundo


A imagem mais conhecida dos dragões é a oriunda das lendas europeias (celta/escandinava/germânica) mas a figura é recorrente em quase todas as civilizações antigas. Talvez o dragão seja um símbolo chave das crenças primitivas, como os fantasmas, zumbis e outras criaturas que são recorrentes em vários mitos de civilizações sem qualquer conexão entre si.

Há a presença de mitos sobre dragões em diversas outras culturas ao redor do planeta, dos dragões com formas de serpentes e crocodilos da Índia até as serpentes emplumadas adoradas como deuses pelos aztecas, passando pelos grandes lagartos da Polinésia e por diversos outros, variando enormemente em formas, tamanhos e significados.

O escritor grego Filóstrato, dedicou uma extensa passagem da sua obra Vida de Apolônio de Tiana aos dragões da Índia (livro III, capítulos VI, VII e VIII). Forneceu informações muito detalhadas sobre esses dragões.

Dragões no Médio Oriente


No Médio Oriente os dragões eram vistos geralmente como encarnações do mal. A mitologia persa cita vários dragões como Azi Dahaka que atemorizava os homens, roubava seu gado e destruía florestas (e que provavelmente foi uma alegoria mística da opressão que a Babilônia exerceu sobre a Pérsia na antiguidade clássica). Os dragões da cultura persa, de onde aparentemente se originou a ideia de grandes tesouros guardados por eles e que poderiam ser tomados por aqueles que o derrotassem, hoje tema tão comum em histórias fantásticas.(Fonte:Wiki)

Zeppelin...Brasileiro

Os nossos dirigíveis foram criação da Viação Sul Americana, de propriedade do contador do Banco Ultramarino Clóvis Ferreira Jorge & sócios.
E eram construídos na São Jorge de Ribamar Ltda., igualmente de sua propriedade. Tinham carroceria de madeira, ferro e flandres, pintados externamente na cor alumínio.
O interior era em couro, acolchoado. 

Em vez de cobradores, eram tripulados por ‘aeromoças’. 
No início dos anos 60 foram vendidos para Manaus, Amazonas e São Luiz, Maranhão. Antes disso, porém, inspiraram ainda uma marchinha carnavalesca assinada pelo Prof. Clodomir Colino: ‘Mamãe eu quero, quero / andar de zeppelin, / com tanta mulher boa / dando sopa, está pra mim’.

Na casa dessa família havia uma oficina de consertos de carro e de fabricação de ônibus. Foi lá que foi construído o ônibus em forma de Zeppelin, de nome Viação Pérola, e que foi uma sensação em Belém, Pará nos anos 40 e 50.
Esse ônibus era uma réplica dos outros cinco construídos na Indústria São José de Ribamar Ltda., de nome Viação Sul Americana, de propriedade de Clóvis Ferreira Jorge, segundo registro do professor Armando Dias Mendes, em seu livro A Cidade Transitiva, IOF, Belém, 1998. (Fonte: FAU-UFPA)
> Algumas pesquisas relatam que estes ônibus foram mandados construir em São Luis, Maranhão, nos anos 40, ao que parece que sobre chassi Dodge, pelo empresário Joaquim Lourenço, vulgo Joaquim Português, um admirador das formas dos dirigíveis. Fizeram sucesso por alguns anos e foram levados para Belém, Pará mais tarde.

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

O Poder do...Sorriso


Você sabia que sorrir faz bem a saúde?

Está comprovado que bom humor e otimismo vacinam nosso corpo contra todo tipo de doença.
O funcionamento do corpo melhora e várias dores diminuem visivelmente.


Quem sorri estimula o cérebro a liberar endorfina e serotonina - substâncias responsáveis pela sensação de prazer e felicidade.

Essas substâncias proporcionam uma sensação de leveza e bem-estar, além de ativarem o sistema imunológico.
Essa imunização ajuda a prevenir, principalmente, doenças ocasionadas por elevado grau de estresse.

O sorriso combate a depressão e o estresse, diminui a pressão arterial, melhora a digestão, desintoxica o organismo, espanta a dor e até deixa a pele mais bonita.


Além disso, se você está sempre sorrindo, as pessoas irão querer sempre ficar perto de você e sua convivência social será muito favorecida.

Sorrir é um remédio sem efeitos colaterais; não precisa de prescrição e é de graça. Por isso, pare de franzir a testa e solte uma boa gargalhada sempre que possível que os benefícios virão.

Cuide do seu bem-estar


Esteja mais atento às coisas simples da vida: dormir melhor, caminhar em uma praça, estar com os amigos.
Cuide bem de seu corpo e mente para ter bem-estar e auto estima. 

Procure sempre se conhecer para saber o que lhe dá mais prazer.

Tudo isso leva naturalmente ao sorriso. Incorpore o bom humor no seu dia a dia. Vista-se de sorrisos e abrace o mundo com toda a sua atenção e delicadeza.(Fonte:Equilíbrio total)


quinta-feira, 25 de julho de 2013

Privacidade...Exposição

A Coleta de Informações, Através da Internet...

A informação sempre teve grande valor e poder de cobiça na sociedade.

Atualmente, o bem social mais valioso é justamente a própria informação, afinal, nunca foi tão fácil e rápido produzir, obter e gerenciar qualquer tipo de informação a qualquer tempo e lugar, graças ao advento da internet.

Com as novas tecnologias de tratamento de informação, a internet vem rompendo as barreiras entre privado e público, e muitas vezes, o limite entre privacidade e publicidade é tênue.

Assim, há três principais fatores que contribuem para uma reflexão sobre o tema: 
primeiramente, a estruturação de bases de dados, que permitiu o cruzamento de informações com facilidade, em segundo lugar, o crescimento da internet, possibilitando a inclusão digital, e em terceiro, a padronização dos sistemas informáticos, facilitando a aquisição e manutenção das informações adquiridas, inclusive sem o conhecimento dos seus próprios titulares.

a) Cartórios, hospitais, seguradoras e bancos detêm informações sobre nosso histórico familiar, financeiro e de saúde.

b) Empresas de telefonia celular possuem listagem dos números mais usados e da frequência das ligações. 

c) Editoras mantêm informações sobre hábitos de leitura, elaborando perfis literários e econômicos dos assinantes. 

d) Operadoras de cartão de crédito registram perfis de consumo e histórico de compras de seus clientes. 

e) Diversas lojas e estabelecimentos comerciais possuem cadastro de seus clientes e mantêm histórico de consumo de produtos, criando assim um perfil de compra personalizado para cada cliente, podendo encaminhar publicidade direcionada.

f) Provedores de internet mantêm registro de acesso a sites, envio e recebimento de emails e preferências de conteúdo acessado.
  
O cruzamento dessas informações permite a criação de um minucioso banco de dados, que detalha características, informações habituais e práticas corriqueiras de milhares de pessoas, revelando facetas que passaram despercebidas até pelo próprio indivíduo.

A elaboração de tais bases de dados pode ser efetuada por empresas privadas, para fins comerciais, ou por orgãos do governo, inclusive para fins de investigação criminal. 

> Importante observar que tais práticas podem constituir um problema sócio jurídico, tendo em vista que é preciso delimitar até que ponto e de que forma serão exercidas , sem constituírem violação de privacidade.(Fonte PDF)

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Batendo na Mesma Tecla...

A pobreza é um problema que afeta a maioria dos países.

A desigualdade social e a pobreza são problemas sociais que afetam a maioria dos países na atualidade. A pobreza existe em todos os países, pobres ou ricos, mas a desigualdade social é um fenômeno que ocorre principalmente em países não desenvolvidos.

O conceito de desigualdade social é um guarda-chuva que compreende diversos tipos de desigualdades, desde desigualdade de oportunidade, resultado, etc., até desigualdade de escolaridade, de renda, de gênero, etc. De modo geral, a desigualdade econômica – a mais conhecida – é chamada imprecisamente de desigualdade social, dada pela distribuição desigual de renda. No Brasil, a desigualdade social tem sido um cartão de visita para o mundo, pois é um dos países mais desiguais. Segundo dados da ONU, em 2005 o Brasil era a 8º nação mais desigual do mundo. O índice Gini, que mede a desigualdade de renda, divulgou em 2009 que a do Brasil caiu de 0,58 para 0,52 (quanto mais próximo de 1, maior a desigualdade), porém esta ainda é gritante.

Alguns dos pesquisadores que estudam a desigualdade social brasileira atribuem, em parte, a persistente desigualdade brasileira a fatores que remontam ao Brasil colônia, pré-1930 – a máquina midiática, em especial a televisiva, produz e reproduz a ideia da desigualdade, creditando o “pecado original” como fator primordial desse flagelo social e, assim, por extensão, o senso comum “compra” essa ideia já formatada –, ao afirmar que são três os “pilares coloniais” que apoiam a desigualdade: a influência ibérica, os padrões de títulos de posse de latifúndios e a escravidão.

É evidente que essas variáveis contribuíram intensamente para que a desigualdade brasileira permanecesse por séculos em patamares inaceitáveis. Todavia, a desigualdade social no Brasil tem sido percebida nas últimas décadas, não como herança pré-moderna, mas sim como decorrência do efetivo processo de modernização que tomou o país a partir do início do século XIX.


Junto com o próprio desenvolvimento econômico, cresceu também a miséria, as disparidades sociais – educação, renda, saúde, etc. – a flagrante concentração de renda, o desemprego, a fome que atinge milhões de brasileiros, a desnutrição, a mortalidade infantil, a baixa escolaridade, a violência. Essas são expressões do grau a que chegaram as desigualdades sociais no Brasil.

A desigualdade tende a se acumular. Os que vêm de família modesta têm, em média, menos probabilidade de obter um nível alto de instrução. Os que possuem baixo nível de escolaridade têm menos probabilidade de chegar a um status social elevado, de exercer profissão de prestígio e ser bem remunerado. É verdade que as desigualdades sociais são em grande parte geradas pelo jogo do mercado e do capital, assim como é também verdade que o sistema político intervém de diversas maneiras, às vezes mais, às vezes menos, para regular, regulamentar e corrigir o funcionamento dos mercados em que se formam as remunerações materiais e simbólicas.

Observa-se que o combate à desigualdade deixou de ser responsabilidade nacional e sofre a regulação de instituições multilaterais, como o Banco Mundial. Conforme argumenta a socióloga Amélia Cohn, a partir dessa ideia “se inventou a teoria do capital humano, pela qual se investe nas pessoas para que elas possam competir no mercado”. De acordo com a socióloga, a saúde perdeu seu status de direito, tornando-se um investimento na qualificação do indivíduo.

Ou, como afirma Hélio Jaguaribe em seu artigo No limiar do século 21: “Num país com 190 milhões de habitantes, um terço da população dispõe de condições de educação e vida comparáveis às de um país europeu. Outro terço, entretanto, se situa num nível extremamente modesto, comparável aos mais pobres padrões afro-asiáticos. O terço intermediário se aproxima mais do inferior que do superior”.

A sociedade brasileira deve perceber que sem um efetivo Estado democrático, não há como combater ou mesmo reduzir significativamente a desigualdade social no Brasil.(Fonte:Orson Camargo)

terça-feira, 2 de julho de 2013

Cirurgia Plástica...Prioridade Estética?

"Procedimento médico a cada dia mais difundido entre a população, seja para correção de questões de saúde, seja por questões estéticas, a cirurgia plástica adquire cada vez mais adeptos. Neste artigo você receberá informações sobre diversos tipos de cirurgia, os cuidados pré e pós-operatórios e outras dicas importantes de especialistas".

Entre a Arte e a Ciência

Segundo a opinião de especialistas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a finalidade desta intervenção é fazer com que o paciente se sinta e pareça tão bem quanto possível, dentro de suas características individuais. Para eles, a cirurgia plástica é uma combinação de arte e ciência e está sujeita às variações do comportamento dos diferentes mecanismos fisiológicos que caracterizam cada pessoa.

Médicos alertam que é importante que cada candidato a uma cirurgia destas esteja ciente do que seja uma evolução normal a fim de que se tranqüilize no período pós-operatório, encarando as fases transitórias como naturais. A recomendação é para que se dialogue com o médico antes da cirurgia, esclarecendo todos os detalhes e dúvidas.

Em relação às cicatrizes, médicos esclarecem que toda cirurgia deixa cicatriz que poderá ser mais ou menos visível. Eles advertem ainda que a cirurgia plástica "não apaga cicatrizes"; apenas procura situá-las em locais menos aparentes.

Quanto aos riscos inerentes à cirurgia plástica, pode-se dizer que, de uma maneira geral, são menores que de outras cirurgias, pois, sendo uma conduta cirúrgica planejada, poderá aguardar a oportunidade ideal para ser realizada. O risco de vida não deverá ser maior nem menor, no caso de cirurgia plástica, que aquele determinado pela viajem de automóvel, avião ou simples cruzamento de uma via pública, opina o Dr. Paulo Keiki Matsudo, do Centro Internacional de Cirurgia Plástica, que mantém site na Internet.

De um modo geral, no entanto, não se pode pensar que não há riscos: cuidados essenciais, como buscar médicos reconhecidos pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e com registro no Conselho Federal de Medicina, são sempre recomendados. Muitas pessoas deixam-se levar pelas famosas fotos "antes e depois", mas não levam em consideração que cada organismo reage diferentemente a uma intervenção estética tão invasiva como uma cirurgia.

Além disso, o impacto de um resultado negativo - que sempre deve ser levado em conta como um risco a ser assumido - "pode trazer conseqüências sérias para a própria imagem corpórea, podendo chegar, em casos extremos, a situações de despersonalização, isto é, crises psicóticas", adverte o psicólogo Fernando Falabella Tavares de Lima.

Plástica de Mama

De acordo com informações do Dr. Herbert Cardoso Mendonça e da Dra. Lúcia Haddad Luppi Mendonça, médicos de Belo Horizonte com site na Internet, a cirurgia plástica da mama é a mais procurada de todas as cirurgias estéticas em todos os tempos. Aumentar os seios, ou Mamaplastia de Aumento vem sendo, nos últimos tempos, a principal mania entre as artistas: Joana Prado, a Feiticeira, Vera Fischer, Suzana Alves, a Tiazinha, Sheila Carvalho, do grupo É o Tchan, entre outras artistas, decidiram turbinar seus atributos, levando consigo hordas de mulheres para as clínicas de cirurgia plástica.

Para os médicos, um dos motivos deste aumento de procura pela cirurgia de mama, deve-se à evolução da técnica para procedimentos cada vez mais simples, com mais segurança e conforto para as pacientes.

Hoje, na maioria dos casos, a plástica de mamas pode ser feita com anestesia local, associada a uma sedação venosa para diminuir a sensibilidade dolorosa, bem como a ansiedade, trazendo mais conforto para a paciente e tornando o procedimento praticamente indolor, com liberação para casa no mesmo dia. O tempo estimado de duração da cirurgia é de duas horas e meia.

Especialistas garantem que o implante não interfere em nada na lactação, na sensibilidade e nem no diagnóstico de tumores na região, fato este último comprovado com estatísticas e estudos realizados nos Estados Unidos, por ocasião das suspeitas levantadas de que as próteses poderiam causar ou retardar o diagnóstico dos tumores da mama.

Algumas Recomendações Pós-Operatórias

Os cuidados pós-operatórios com a cirurgia de implante mamário são relativamente mais simples do que as da mamaplastia redutora. Dentre outras coisas, a cicatriz de implante é muito menor do que a de redução. É indicado que, nas primeiras 24h, a alimentação seja líquida ou pastosa e até o final do segundo dia seja feito repouso relativo no leito, evitando esforços, com a cabeceira da cama elevada a 45 graus. A medicação prescrita pelo médico não deve ser interrompida após a cirurgia. Durante duas semanas deve-se evitar os movimentos que elevem os braços acima dos ombros e além da linha das costas. Levantar pesos e fazer esforços físicos também são proibidos neste período, assim como dirigir ou pegar ônibus. A região não deve ser molhada por cinco dias, assim como as fitas de micropore modeladoras não devem ser retiradas.

Recomenda-se a suspensão de medicamentos, principalmente os que contiverem ácido acetil salicílico (alteram o tempo de sangria e tempo de coagulação); interrupção do fumo e consumo de bebidas alcoólicas (durante os dez dias que precedem a operação); na véspera, jejum absoluto a partir da meia noite; deve-se usar sutiã especial entre 60 e 90 dias, sem interrupções.

Cirurgia Estética do Abdome
O objetivo básico é de melhorar o aspecto do abdome devolvendo ao paciente seu contorno corporal por meio da remoção do excesso de pele e tecido gorduroso da parte inferior do abdome. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a plástica do abdome, também conhecida como dermolipectomia abdominal ou abdominoplastia, trata a região do abdome, corrigindo a flacidez produzida pelo tempo ou pela gravidez. O resultado estético é considerado bastante positivo e corrige não só a sobra de pele como também a flacidez muscular, através de uma sutura que reaproxima a musculatura, como se fosse uma cinta interna e permanente.

Antes da cirurgia recomenda-se que não se tome ácido acetil salicílico, encontrado na Aspirinaâ e similares, pois altera o sangramento. Também estão vetados os remédios para emagrecer, pois alteram o efeito dos sedativos assim como se recomenda que se evitem os diuréticos uma vez que atuam na diminuição da pressão. Uma semana antes da operação aconselha-se não ingerir bebidas alcoólicas e redução do fumo.

O pós-operatório costuma ser indolor e, no dia seguinte à operação, o paciente deve levantar da cama, alternando períodos na posição deitada e sentada; durante os primeiros 21 dias recomenda-se andar com o tronco ligeiramente curvado para frente e a passos curtos. Nesse período deve-se evitar subir escadas muito longas; por 90 dias, deve-se usar cinta. O resultado final surge após 12 a 18 meses. O tempo de duração médio da cirurgia é de duas horas.

Outras Informações Sobre a Plástica de Abdome

Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdome de cada paciente. Não são, entretanto, os "quilos" retirados que definirão o resultado estético, mas sim as proporções que o abdome mantenha com o restante do tronco e os membros. Paradoxalmente, os abdomes que apresentam melhores resultados estéticos são justamente aqueles em que se fazem as menores retiradas.

A cicatriz resultante localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdome a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar escondida sob as roupas de banho. Outra cicatriz circunda o umbigo, o que poderá, dependendo do paciente, apresentar um aspecto artificial que pode ser corrigido após alguns meses com uma nova intervenção com anestesia local.

Uma dúvida comum referente à cirurgia plástica de abdome diz respeito à possibilidade de uma nova gravidez. O médico ginecologista poderá informar sobre a conveniência ou não de uma nova gravidez. O resultado da operação poderá ser preservado, desde que na nova gestação seu peso seja controlado por especialistas. Aconselha-se, entretanto, que se tenha todos os filhos programados antes de se submeter a uma cirurgia abdominal.

Rejuvenescimento Facial

A cirurgia do rejuvenescimento facial é das que mais entusiasmam os cirurgiões plásticos. Segundo especialistas, ela provoca modificações psicológicas importantes aos pacientes, proporcionando resgate da auto-imagem, etc. Convém esclarecer que se trata de uma cirurgia de longa duração, pois a delicadeza e as características das estruturas trabalhadas tornam o procedimento bastante delicado.

Médicos explicam que nos primeiros dias, a face ficará "edemaciada". O edema começará a regredir rapidamente a partir do terceiro dia. Durante a fase de cicatrização, é comum a sensação de prurido e dormência na face, sensações que logo desaparecem, com o retorno da sensibilidade ao normal, num período que varia de um a quatro meses. É exatamente durante esse prazo que se poderá ter noção do resultado da cirurgia. Contudo, esse só será completo em um ano, aproximadamente, quando as cicatrizes atingem sua maturidade.

Anestesia

Especialistas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica explicam que, na maioria dos casos, é utilizada a anestesia local associada a uma sedação venosa, acompanhada por um médico anestesiologista, mas se usa, também, a peridural e mais raramente a anestesia geral. Hoje em dia a anestesia local é sem dúvida a mais utilizada para a cirurgia plástica.

Nas cirurgias abdominais e nas grandes lipoaspirações geralmente usa-se a anestesia peridural, que proporciona maior conforto e segurança para essas cirurgias. A anestesia geral fica reservada para um pequeno número de indicações ou, como raramente acontece, por preferência do paciente. Reações adversas à anestesia podem ocorrer. No caso de anestesia geral, a clínica em questão deve estar habilitada com uma unidade de tratamento intensivo para o caso de parada cardíaca. A presença do anestesista durante toda a cirurgia e a consulta prévia com este especialista é fundamental para a segurança do procedimento.

Lipoaspiração e Lipoescultura
Técnica médica que visa a retirada do excesso de gordura através de um sistema de aspiração à vácuo. O objetivo é de modelar o corpo através de incisões mínimas. Paralelamente à lipoaspiração, muitas vezes, se aproveita a gordura removida para melhorar o contorno de várias regiões do corpo, como as maças e os sulcos do rosto, o lábio, o queixo, as pernas, coxas, nádegas, seios, etc. Esta técnica é conhecida como lipoescultura.

Advertências Pré e Pós-Operatórias da Lipoaspiração

Médicos cirurgiões aconselham a que se diminua o fumo, que se pare de beber, que se faça caminhadas e jejum na véspera da cirurgia, para o bom resultado da operação. A cirurgia provoca inchaços e durante o pós-operatório as células gordurosas rompidas com o procedimento serão eliminadas. O uso de cinta compressiva sem interrupção nos três meses após a operação facilita a acomodação da pele e ajuda a diminuir os inchaços, além de acelerar e melhorar a qualidade dos resultados.

Segundo os especialistas, até a terceira semana após a operação desaparecem manchas escuras que possam ter surgido na região operada. Recomenda-se que se evite a exposição a raios solares nas áreas operadas durante 90 dias. Após este período a exposição deverá ser gradativa, com uso de protetor solar indicado pelo médico. Evidentemente, após a alta médica é importante que o paciente se cuide e não aumente o seu peso corpóreo.

Cirurgia Plástica das Pálpebras

Objetiva diminuir as marcas da idade, da textura da pele, além de distúrbios da acuidade visual e decorrentes de problemas emocionais. Especialistas informam que muitas vezes o problema estético das pálpebras é devido a fatores clínicos e não está indicada qualquer cirurgia.

A cirurgia plástica das pálpebras corrige os excessos de pele e gordura e flacidez muscular do território palpebral, podendo, em certos casos, melhorar o aspecto funcional além de estético.

Esclarecimentos Sobre a Cirurgia das Pálpebras


Muitas pessoas se preocupam com as marcas da cirurgia. Porém, como a pele das pálpebras possui espessura muito fina, as cicatrizes tendem a ficar praticamente disfarçadas nos sulcos da pele. O inchaço dos olhos varia de paciente para paciente. Apenas depois do terceiro mês é que se pode dizer que o inchaço é discreto e não compromete o resultado final.

Especialistas estimam que a cirurgia dure, aproximadamente, 90 minutos, e advertem que não se deve usar maquiagem no dia da internação. Como procedimentos do pós-operatório, recomenda-se: aplicar compressas com água filtrada fria seis vezes ao dia, durante 40 minutos, nos oito primeiros dias; usar óculos escuros quando exposto à luz natural; evitar sol, vento e friagem, por uma semana; não coçar os olhos.

Mentoplastia (Plástica de Queixo)


Para especialistas, o queixo constitui um dos principais pontos de referência no estudo estético da face, devendo observar um posicionamento dentro de certos limites que compõem um conjunto harmônico juntamente com outros setores como o nariz, olhos, boca, etc.

A mentoplastia mais comum, com duração média de uma hora, é aquela que visa corrigir o queixo retraído, através da inclusão de uma peça de silicone modelada. Médicos recomendam que se evite friagem, sol e traumatismos locais. Para escovar os dentes, deve-se usar uma escova macia e evitar alimentos sólidos que exijam mastigação intensa, nos primeiros dias, para não causar dores.

Otoplastia Estética (Correção de Orelhas em Abano)

Inicialmente, é importante esclarecer que se trata de uma cirurgia para correção de uma imperfeição e não um defeito, uma vez que a aparência não prejudica a função. Segundo cirurgiões, trata-se de uma das cirurgias estéticas mais comuns na infância. A idade ideal para se fazer a cirurgia é entre os cinco e sete anos, período em que a orelha já está totalmente formada.

Precauções pré e pós-operatórios: os pontos são retirados entre o 7º e o 14º dia; segundo especialistas, assim que se retira o curativo, já se pode notar 70% do resultado e após 90 dias o resultado já é definitivo. Os médicos alertam que após a operação deve-se evitar o sol, o vento e traumatismos locais por um período de dez dias. Por fim, pode-se retornar às atividades escolares e profissionais no quinto dia após a cirurgia.

Outras Cirurgias Plásticas


Além das cirurgias já citadas neste artigo, há outras que também são bastante comuns, tais como: cirurgia plástica do nariz (Rinoplastia estética), a cirurgia de calvície, além da cirurgia de rejuvenescimento facial.(Fonte:Comego)

terça-feira, 25 de junho de 2013

Democracia...Apenas Mais Um?


> Conceito de democracia, origem da palavra, democracia grega, democracia brasileira, participativa, política, importância do voto, eleições diretas, cidadania, obrigatoriedade do voto no sistema democrático.

Origens

A palavra democracia tem sua origem na Grécia Antiga (demo=povo e kracia=governo). Este sistema de governo foi desenvolvido em Atenas (uma das principais cidades da Grécia Antiga). Embora tenha sido o berço da democracia, nem todos podiam participar nesta cidade. Mulheres, estrangeiros, escravos e crianças não participavam das decisões políticas da cidade. Portanto, esta forma antiga de democracia era bem limitada.

Atualmente a democracia é exercida, na maioria dos países, de forma mais participativa. É uma forma de governo do povo e para o povo. 

Formas
Existem várias formas de democracia na atualidade, porém as mais comuns são: direta e indireta.

Na democracia direta, o povo, através de plebiscito, referendo ou outras formas de consultas populares, pode decidir diretamente sobre assuntos políticos ou administrativos de sua cidade, estado ou país. Não existem intermediários (deputados, senadores, vereadores). Esta forma não é muito comum na atualidade.

Na democracia indireta, o povo também participa, porém através do voto, elegendo seus representantes (deputados, senadores, vereadores) que tomam decisões em novo daqueles que os elegeram. Esta forma também é conhecida como democracia representativa.

Democracia no Brasil

Nosso país segue o sistema de democracia representativa. Existe a obrigatoriedade do voto, diferente do que ocorre em países como os Estados Unidos, onde o voto é facultativo (vota quem quer). Porém, no Brasil o voto é obrigatório para os cidadãos que estão na faixa etária entre 18 e 65 anos. Com 16 ou 17 anos, o jovem já pode votar, porém nesta faixa etária o voto é facultativo, assim como para os idosos que possuem mais de 65 anos.

No Brasil elegemos nossos representantes e governantes. É o povo quem escolhe os integrantes do poder legislativo (aqueles que fazem as leis e votam nelas – deputados, senadores e vereadores) e do executivo (administram e governam – prefeitos, governadores e presidente da república). 
> Dia 25 de outubro comemora-se o Dia da Democracia.

 Constituição

Constituição é o conjunto de leis, normas e regras de um país ou de uma instituição. A Constituição regula e organiza o funcionamento do Estado. É a lei máxima que limita poderes e define os direitos e deveres dos cidadãos. Nenhuma outra lei no país pode entrar em conflito com a Constituição.

 Nos países democráticos, a Constituição é elaborada por uma Assembleia Constituinte (pertencente ao poder legislativo), eleita pelo povo. A Constituição pode receber emendas e reformas, porém elas possuem também as cláusulas pétreas (conteúdos que não podem ser abolidos).

A Constituição brasileira, que está em vigência, foi promulgada pela Assembleia Constituinte no ano de 1988.

Você sabia?

> Dia 5 de outubro comemora-se o Dia da Promulgação da Atual Constituição Brasileira.

> Dia 24 de janeiro é o Dia da Constituição.

 Presidentes do Brasil

Relação de todos os Presidentes do Brasil, presidentes brasileiros, presidentes da República, História do Brasil, História Republicana, política brasileira.


Com a Proclamação da República em 15 de novembro de 1889, o Brasil deixou de ser governado por um monarca para ser governado por um presidente da República, pois nosso país passou a ser uma República Federativa.
Conheça abaixo a relação de todos os presidentes, desde o advento da República até os dias de hoje.

Nesta lista segue o período em que o presidente governou o Brasil, seguido de seu nome completo e, entre parênteses, o nome ou apelido pelo qual ficou conhecido.

1889 - 1891 - Marechal Manuel Deodoro da Fonseca ( Marechal Deodoro da Fonseca)
1891 - 1894 - Marechal Floriano Vieira Peixoto ( Marechal Floriano Peixoto )
1894 - 1898 - Prudente José de Morais Barros ( Prudente de Morais )
1898 - 1902 - Manuel Ferraz de Campos Sales ( Campos Sales )
1902 - 1906 - Francisco de Paula Rodrigues Alves ( Rodrigues Alves )
1906 - 1909 - Afonso Augusto Moreira Penna ( Afonso Penna )
1909 - 1910 - Nilo Peçanha ( Nilo Peçanha )
1910 - 1914 - Marechal Hermes Rodrigues da Fonseca ( Marechal Hermes da Fonseca )
1914 - 1918 - Wenceslau Brás Pereira Gomes ( Wenceslau Brás )
1918 - 1919 - Delfim Moreira da Costa Ribeiro (Delfim Moreira )
1919 - 1922 - Epitácio da Silva Pessoa (Epitácio Pessoa )
1922 - 1926 - Authur da Silva Bernardes (Arthur Bernardes )
1926 - 1930 - Washington Luís Pereira de Sousa (Washington Luís )
1930 - Junta governativa: General Tasso Fragoso, Gen. João de Deus Mena Barreto e Almirante Isaías de Noronha
1930 - 1945 - Getúlio Dorneles Vargas ( Getúlio Vargas )
1946 - 1951 - General Eurico Gaspar Dutra ( Dutra )
1951 - 1954 - Getúlio Dorneles Vargas (Getúlio Vargas )
1954 - 1955 - João Café Filho ( Café Filho )
1956 - 1961 - Juscelino Kubitschek de Oliveira ( Juscelino Kubitschek - JK )
1961 - 1961 - Jânio da Silva Quadros ( Jânio Quadros )
1961 - 1964 - João Belchior Marques Goulart ( João Goulart - Jango )
1964 - 1967 - Marechal Humberto de Alencar Castello Branco ( Marechal Castello Branco )
1967 - 1969 - Marechal Arthur da Costa e Silva ( Marechal Costa e Silva )
1969 - 1974 - General Emílio Garrastazu Médici ( General Medici )
1974 - 1979 - General Ernesto Geisel ( General Ernesto Geisel )
1979 - 1985 - General João Baptista de Oliveira Figueiredo ( General Figueiredo )
1985 - 1990 - José Sarney ( Sarney )
1990 - 1992 - Fernando Afonso Collor de Melo ( Fernando Collor )
1992 - 1995 - Itamar Augusto Cautiero Franco ( Itamar Franco )
1995 - 2002 - Fernando Henrique Cardoso ( Fernando Henrique Cardoso - FHC )
2003 - 2010 - Luiz Inácio Lula da Silva. ( Lula )
2011 -          - Dilma Vana Rousseff (Dilma Rousseff)


> Você sabia?

- Na ausência do presidente do Brasil, o poder é assumido pelo Vice-presidente da República. Na ausência do vice, quem assume é o Presidente da Câmara dos Deputados. Na ausência deste último, quem assume o Presidente do Senado. E na ausência do Presidente do Senado, o poder é assumido pelo Presidente do Supremo Tribunal Federal.

- Para concorrer ao cargo de Presidente da República do Brasil, o cidadão deve: ter 35 anos ou mais; nacionalidade brasileira; ter o pleno exercício dos direitos políticos; ter domicílio eleitoral no Brasil e ser filiado a um partido político regularizado.(Fonte:PDF)



sábado, 15 de junho de 2013

Comportamento...Álcool

Apesar do desconhecimento por parte da maioria das pessoas, o álcool também é considerado uma droga psicotrópica, pois ele atua no sistema nervoso central, provocando uma mudança no comportamento de quem consome, além de ter potencial para desenvolver dependência. O álcool é uma das poucas drogas psicotrópicas que tem seu consumo admitido e até incentivado pela sociedade. Por esse motivos ele é encarado de forma diferenciada, quando comparado com as demais drogas, sendo uma condição frequente, atingindo cerca de 5 a 10% da população adulta brasileira.

O alcoolismo não difere psicologicamente da dependência de outras drogas. Assim, tanto as fases como o desenvolvimento emocional do dependente e a recuperação são idênticas, não importando qual a droga de escolha, seja ela o álcool, cocaína, crack, maconha ou qualquer outra droga alteradora de humor.

Com toda essa carga negativa sobre a dependência química, como um dependente químico (dependente de álcool e outras drogas), em sã consciência poderia admitir que é um dependente? Assim, conforme a dependência química vai evoluindo), tanto o dependente quanto os familiares vão desenvolvendo uma "MURALHA PSICOLÓGICA" que impede que o indivíduo entre em contato com a realidade da dependência. Por isso, devemos lembrar que é uma DOENÇA, não uma falta de caráter. O alcoólatra e o dependente de outras drogas, realmente se tornam o mito, se tornam tudo aquilo que sempre tiveram medo de ser, através do que a psicologia chama de "profecia auto realizadora". Isso ocorre por não conseguirem entrar em contato com determinados sentimentos. Esses sentimentos são totalmente normais em nós, seres humanos e devem ser desenvolvidos para que não assumam o controle da situação.





Fatores que levam ao primeiro uso do álcool:

Espírito de grupo: (Principalmente na adolescência, onde não queremos ser tratados como "diferentes" ou como "babacas").

Curiosidade: (Fala-se tanto no assunto, como será que é?). Cultura (em algumas sociedades começa-se a beber ainda criança).

Incentivo dos pais: (Que bebem e dão aos filhos para que provem).

Orientação médica: (Biotônico Fontoura é um bom exemplo).

Outros fatores sociais:
(Anúncio de TV, entre outros).



Fatores que levam à continuidade do consumo alcóolico:


Predisposição Orgânica: caracterizada principalmente pela tolerância.

Benefícios: fatores sociais que reforçam o uso.



As quatro fases do alcoolismo:

Fase 1 : (Fase social, sem dependência física, apenas dependência Emocional). Inicia-se na primeira vez que se bebe (lembrando-se que dois fatores são fundamentais: Predisposição Orgânica e Benefícios, do contrário a doença não se desenvolve). O primeiro sintoma é a dependência Emocional. O desenvolvimento emocional para e a pessoa torna-se pouco tolerante. Como geralmente isso acontece na infância ou na adolescência, a mudança emocional geralmente não é percebida, pois confunde-se com malcriação, infantilidade ou temperamento forte. A partir daí, a doença desenvolve-se mais ou menos devagar, dependendo da predisposição orgânica. Bebe-se pouco e socialmente, não há perdas em virtude do uso. Não há problemas físicos.

Fase 2: (Fase social, sem dependência física, apenas dependência emocional). O organismo modifica-se: tem-se a tolerância aumentada (bebe-se mais que na fase 1) . Não há problemas em consequência da ingestão de álcool. Não há problemas físicos. Não há dependência física, apenas emocional.

Fase 3: (Fase problemática, com dependência física e emocional). Bebe-se muito (altíssima tolerância).Beber, torna-se um problema. Muitos problemas emocionais, ressacas constantes, problemas em decorrência da bebida , problemas familiares, problemas de relacionamento. Há o inicio da síndrome de abstinência, começam as "PARADAS ESTRATÉGICAS", pode-se haver internações. Há boas expectativas de recuperação física. Há muitas perdas. Perda de controle.

Fase 4: (Fase problemática, com dependência física e emocional). Bebe-se muito pouco, menos que na fase 1. Inicia-se a atrofia do cérebro. Pode-se ter delírios. Pode-se ter as mãos trêmulas por períodos excessivamente longos. Problemas físicos e emocionais extremos. Pode-se ter Esquizofrenia. Muitas vezes confunde-se com PMD (psicose maníaco depressiva). Há poucas expectativas de recuperação física. Perdas extremas.



Mecanismos de defesa:

As 4 fases do alcoolismo apresentam determinados sintomas semelhantes, que são os MECANISMOS DE DEFESA, decorrentes do preconceito em relação ao alcoólatra. Na realidade os mecanismos de defesa são mentiras que o alcoólatra ou dependente químico usa para tentar encobrir o aspecto doentio da própria vida, tais como:

Negação : (O mais comum). "Não sou alcoólatra, sou compulsivo. Nunca fiquei bêbado. Não tenho problemas em decorrência da bebida. Bebo muito pouco".

Justificativa: "Bebo porque gosto, paro na hora que quiser. Bebo para relaxar. Bebo para comemorar. Bebo para esquecer. Bebo para ouvir música. Bebo devido a problemas emocionais. Bebo para me divertir".

Projeção: Todos os sentimentos e a própria vida são vistos apenas no outro.) "O outro é quem bebe muito. O vizinho que é alcoólatra, coitado".

Auto piedade: O mundo não me entende. Nada dá certo pra mim. (Faz com que as pessoas sintam pena )

Minimização: "Só bebo vinho. Só bebo final de semana. Só bebo à noite; todo mundo bebe. Não bebo pinga". (Tenta minimizar os prejuízos)

Intelectualização: Encontram-se justificativas científicas: "Beber faz bem ao coração".

Racionalização: (raciocina-se errado) "Se eu beber só vinho vai estar tudo bem. Se eu parar por um tempo vai ficar tudo bem".

Fuga Geográfica: Muda-se de cidade, de emprego.



Mecanismos de defesa fazem parte da personalidade de todos os seres humanos, porém são mais pronunciados no alcoólatra.

O Alcoólatra pode encontrar mais justificativas para beber, numa semana, do que o não alcoólatra encontraria para fazer todas as outras coisas, durante a vida inteira. (Fonte: PDF)

sábado, 1 de junho de 2013

Aprovação...

É muito comum em todos os setores da vida necessitarmos da aprovação de outras pessoas para realização de nossos projetos ou ainda para elevar nossa autoestima.

Muitas vezes prosseguimos com nossos objetivos quando levamos "um puxão de orelha". Outras, vamos adiante com a execução de nossos projetos no momento em que uma terceira pessoa nos diz que somos capazes e assim, estimulados a continuar.

Mas porque precisamos tanto de elogios de outras pessoas? Porque necessitamos da aprovação do outro?

De modo geral, todos nós somos bastante inseguros e carentes e porque não confiamos em nós mesmos. O novo nos assusta, provoca medo e temos muito receio de errar. E se eu falhar o que "os outros irão dizer"? "Se eu errar como serei visto"?.

Aí está o orgulho. Grande vilão que faz com que esqueçamos do nosso poder pessoal e cria enormes empecilhos na evolução espiritual.

Quantas vezes deixamos de agir em função do orgulho? Com medo da opinião do outro, receio da crítica. Em quantos momentos, mesmo nosso coração tendo certeza do que deveria ser feito, ficamos estagnados, precisando de um "empurrãozinho", ou ainda, um elogio para prosseguir?

Ora, todos nós, encarnados na Terra somos imperfeitos, temos nossos méritos e dificuldades em determinados setores. E o motivo disto? Simplesmente porque estamos em evolução constante, errando, acertando, saindo da nossa zona de conforto, travando conflitos internos seguidamente.

A falha é uma situação que faz parte da vida, portanto, mesmo errando tiramos lições muito proveitosas e com certeza não repetiremos o erro.

Toda vez que algo desagradável acontece, que a princípio vemos como maléfico, faz com que deixemos nossa zona de conforto. E somente ao sair da zona de conforto é que evoluímos, pois percebemos o quanto temos que melhorar a cada dia, em cada relacionamento, em cada reencontro com nossos semelhantes e com nós mesmos.

A baixa estima também é um sentimento que assola grande parte dos encarnados. Mas porque não nos aceitamos da maneira que viemos para a Terra? Porque é tão fácil vermos os nossos defeitos físicos e deixar de lado a nossa essência?

Somente quando nos amarmos verdadeiramente e aceitarmos nosso Eu Sombrio é que estamos mais perto de eliminá-lo. Ao prestar mais atenção as qualidades, elas que prevalecerão.

Outrossim, temos que relembrar que está encarnação na qual estamos inseridos é mais uma passagem na escola terrena, portanto, não somos apenas o corpo físico, o nome, a profissão. Somos muito mais que isso!!!

Somos seres espirituais, vivendo uma experiência na Terra, onde os gatilhos e armadilhas estão sempre presentes. Assim, somos luz, somos energia e temos muito poder. Nossos pensamentos tem poder, nossas palavras são mantras e, desta forma, devem ser bem direcionados.

Deste modo, quando estamos conscientes do nosso poder pessoal, do nosso poder de criação, seguimos nosso coração sem a necessidade de aprovação de terceiros.

Se confiamos em nós, na nossa capacidade, seja na vida pessoal, profissional ou familiar e também no Criador do Universo, não necessitamos do aval do outro ou do estimulo para prosseguir.

Claro que é sempre bom ter alguém em quem confiar e solicitar ajuda nos momentos difíceis, porém, temos que estar certos do nosso poder pessoal, que mostra a nossa verdadeira essência.

Nesses momentos, quando estamos conectados com a Fonte, conscientes do poder pessoal que possuímos, nos tornamos mais confiantes e seguros, pois verificamos que nunca estamos sozinhos. 

Os Mestres e Seres de Luz estão sempre prontos para nos auxiliar na realização de nossos projetos e na longa caminhada evolutiva. 
Basta estar conectado e solicitar auxílio.(Fonte:Viviane Draghetti)