domingo, 28 de outubro de 2012

Sedentarismo...Causas e Consequências

O sedentarismo é definido como a falta ou a grande diminuição da atividade física. Na realidade, o conceito não é associado necessariamente à falta de uma atividade esportiva, pois do ponto de vista da Medicina Moderna, o sedentário é o indivíduo que gasta poucas calorias por semana com atividades ocupacionais.

A atividade física é tudo aquilo que envolve contração muscular de qualquer tipo, que pode ou não levar ao movimento, independente da finalidade. Podemos dizer que qualquer movimento executado pelo nosso corpo é considerado uma atividade física. E quando falamos de atividade física, as vezes nos vem logo o pensamento de exercícios, como caminhada, natação, musculação entre varias outras, mas a separação entre exercício intencional e organizado e atividade física é complicada. Ao andar pela rua até a caixa do correio estamos sendo ativos, mas simplesmente por estarmos realizando esta ação para executar uma tarefa, ao invés de fazê-la para a aptidão física.

O ser humano foi preparado para um tipo de vida extremamente ativa do ponto de vista físico e a vida moderna mudou radicalmente esta perspectiva. Na Pré-história o homem tinha dois objetivos para manter sua sobrevivência, o primeiro era o da caça para se alimentar, e o segundo da fuga para não ser alimento de outros animais. Para realizar estas tarefas seu organismo foi gerando adaptações, conseguindo músculos e ossos mais resistentes, um sistema cardíaco e imunológico mais adaptado para sua sobrevivência. O tempo foi passando e a tecnologia chegou.

Atualmente nos deparamos com as pessoas horas e horas sentada em frente um computador, ou deitadas na frente da televisão com vários controles remotos e uma mesa cheia de fast-food. Com essa inatividade o organismo que antes era acostumado a estar sempre ativo, foi enfraquecendo, porque ele não precisava mais de seus músculos para correr, de seu coração para bombear grandes quantidades de sangue, de suas articulações para amortecer grandes impactos.

Esse fato trouxe importantes implicações sobre o padrão de doenças e também na associação entre hábitos de vida e saúde. A verificação destes fatos e as identificações dos seus infinitos fatores negativos, trouxeram uma volta da atividade física nos últimos 30 anos, na forma de exercícios organizados, como caminhadas, ciclismo, etc. Isso demonstra uma clara tendência à volta do Homem ao comportamento de seus antepassados. A prática de exercícios, na verdade, foi introduzida pela civilização grega com o nome de ginástica e se caracterizavam por exercícios disciplinados e tinham a finalidade de desenvolver a destreza, a beleza e a força.

A saúde está diretamente relacionada à atividade física. As pessoas com hábitos sedentários possuem menor aptidão física, isto é, menor capacidade para executar exercícios físicos. Por outro lado, as características de estrutura muscular e de nossas articulações do nosso corpo, da constituição do corpo ou da capacidade cardiorrespiratória, determinam também os limites de nossa aptidão física.
 A vida sedentária, literalmente, causa o desuso dos sistemas funcionais. Dessa forma, o aparelho locomotor e os demais órgãos e sistemas solicitados durante as diferentes formas de atividade física entram em um processo de regressão funcional, caracterizando, no caso dos músculos esqueléticos, um fenômeno associado à atrofia das fibras musculares, à perda da flexibilidade articular, além de haver um comprometimento das funções de vários órgãos.
Em várias situações a atividade física produz uma melhora na capacidade da pessoa, sendo muito útil em determinadas moléstias, como por exemplo, no efisema pulmonar e no diabetes, o controle da pressão alta fica mais fácil quando há a realização de exercícios regulares. Além disso, têm importância vital nas doenças coronárias, principalmente no que se diz respeito à profilaxia do infarto do miocárdio, pois os exercícios regulares fortalecem o músculo cardíaco e melhoram a circulação coronária. Foi observado que as pessoas que fazem regularmente os exercícios tem as chances de ter diabetes, desenvolvida com o passar dos anos, diminuídas. Além do processo de osteoporose ter sua velocidade reduzida. Em compensação a falta de atividades físicas podem causar o aumento de várias doenças, como por exemplo, hipertensão arterial, obesidade, ansiedade e aumento do colesterol. Por isso que o sedentarismo é considerado o principal fator de risco de morte súbita.
Na vida moderna, estamos sempre enfrentando situações de stress. Por um lado, o stress é uma parte essencial de nossa vida, proporcionado pelos fatores sociológicos e até econômicos. Por outro lado, o stress pode resultar em vários problemas médicos, é necessario adotemos uma atitude de prevenção mental e física, para aumentar sua resistência ao stress e evitar que se desenvolva uma depressão. Os exercícios regulares atuam de maneira eficaz sobre a tensão emocional, a angústia e a depressão. Após os exercícios há sensação de bem estar e até de euforia, produzindo aumento na auto-estima.

O processo de envelhecimento que se inicia quando a percepção referente ao corpo como um todo apresenta falhas e dificuldades não percebidas antes e que são inerentes à idade e ou condições físicas e psíquicas. As mudanças normais associadas à idade, que são visíveis ao homem são: perda da força e do vigor físico, visão curta, problemas de memória de curto prazo, queda de cabelo, perda de massa óssea, diminuição da altura, audição, menopausa e andropausa.
De acordo com estimativas da OMS, o Brasil deverá ter a sexta população mais idosa do planeta até o ano de 2025, com 34 milhões de pessoas com mais de 60 anos, o que representará 14% da nossa população.

Para envelhecermos sem desenvolver doenças associadas a esse processo, temos que desde de cedo nos preocuparmos com os seguintes itens:

> Hábitos alimentares: fazer refeições saudáveis com o auxilio de um nutricionista;

> Espiritualidade/solidariedade: buscar a fé independente de religião e ser solidário;

> Objetivos e metas de vida (buscar um significado para a sua vida): faça planos e tenha sonhos atingíveis;

> Exercícios físicos: procure atividades que lhe dêem prazer, e que sejam de fácil acesso, procure orientação com um profissional de educação física e dê inicio a um programa de atividades físicas numa intensidade moderada e sistemática.

A boa saúde em qualquer idade é muito importante, além de ser um dever nosso cuidar do nosso corpo para que ele se mantenha o mais saudável possível, mesmo que seja difícil diante do mundo tão turbulento, temos que tirar um tempo por menos que seja para nos dedicarmos a cuidar de nós mesmos.


Como deixar de ser sedentário

O consenso científico atual afirma que a atividade física melhora as condições de saúde dos indivíduos uma vez que diminui as doenças, aumenta a expectativa de vida, melhora o bem-estar, eleva a auto-estima, etc....

A vida nos grandes centros urbanos com a sua automatização progressiva, além de induzir o indivíduo a gastar menos energia, geralmente impõe grandes dificuldades para ele encontrar tempo e locais disponíveis para a prática das atividades físicas espontâneas. A própria falta de segurança urbana acaba sendo um obstáculo para quem pretende fazer atividades físicas. Aumentar o gasto calórico semanal pode se tornar possível, simplesmente reagindo aos confortos da vida moderna. Subir 2 ou 3 andares de escada ao chegar em casa ou no trabalho, dispensar o interfone e o controle remoto, estacionar o automóvel intencionalmente num local mais distante, dispensar a escada rolante no shopping-center, são algumas alternativas que podem compor uma mudança de hábitos.(Fonte:PDF)

domingo, 14 de outubro de 2012

Escovação Dentária...


video


Video > Estrelado por turma dos Peanuts, Charlie Brown, Linus, Snoopy, Lucy, feito em 1978 pela Associação Dental América.

A escovação dentária é a maneira mais efetiva de remoção de placa bacteriana e dessa maneira é a melhor conduta para a prevenção de problemas odontológicos.

Para que a escovação seja a mais eficiente possível siga as seguintes orientações :

    >Proceda à escovação dentária sempre após as refeições.
    >Utilize escova de cerdas macias e de cabeça compacta.
    >Utilize uma pequena quantidade , mais ou menos 1 cm , de pasta dental contendo flúor.
    >Coloque a escova junto a união da gengiva com os dentes de maneira que as cerdas formem um ângulo de 45° em relação aos dentes. Movimente (gire) a escova em direção à superfície mastigatória dos dentes.
    >Escove todas as superfícies dos dentes, a superfície interna (lingual) a externa (vestibular) e superfície mastigatória (oclusal).
    >Lembre-se que uma escovação correta demora aproximadamente 3 minutos.

A prática de escovar os dentes para prevenir enfermidades dentárias e periodontais é bastante antiga e seu início não tem registro histórico preciso.

Nas primeiras décadas do século 20, e sobretudo a partir dos anos 30 com a popularização do plástico, a produção, distribuição, estocagem e comercialização das escovas dentais se difundiu por todo o ocidente.
A facilidade com que escovas dentais passaram a ser encontradas no mercado criou as condições para a expansão da prática de escovar os dentes.
No Brasil são comercializadas, anualmente, dezenas de milhões de unidades, de diferentes características.

Não obstante, milhões de brasileiros não dispõem com regularidade desse instrumento básico de higiene corporal.
Outros tantos não o utilizam adequadamente.
Assim, justifica-se plenamente que, no contexto dos programas públicos de saúde bucal, escovas dentais sejam distribuídas aos que delas necessitam, e que se realizem as ações educativas pertinentes.
Escovas dentais são utilizadas como recurso estratégico para remover ou pelo menos desorganizar o biofilme dental, também conhecido como placa bacteriana.

Além desse objetivo primário, a escovação é igualmente estratégica para fazer com que o flúor esteja disponível na cavidade bucal, por meio do dentifrício.
Alguns cariologistas argumentam que do ponto de vista restrito da prevenção da cárie, disponibilizar flúor diariamente na cavidade bucal é tão ou mais importante quanto desorganizar o biofilme.
Ademais, pesquisadores admitem que a escovação dental diária, realizada adequadamente, é efetiva na prevenção de gengivites.
Tais propriedades da escovação dental fizeram com que seu uso se disseminasse amplamente, a ponto de está prática ser recomendada por autoridades sanitárias de vários países.(Fonte:PDF)

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Os Impostos, a Inflação...Redução do Salário

Uma importante maneira de os capitalistas rebaixar o salário do trabalhador são os impostos, sejam diretos (imposto de renda, CPMF etc.), descontados no salário, ou indiretos, os que o trabalhador paga ao consumir qualquer produto (IPI, ICMS etc.). Na verdade, quase um terço do salário de uma família operária é gasto com os diversos impostos cobrados pelo governo dos capitalistas.

Aliás, os impostos indiretos pagos pelo povo são uma maneira que os capitalistas têm de transferir para a população os pagamentos que eles deveriam fazer ao Estado. Fazem isso incluindo nos preços dos produtos o valor dos impostos que pagam. (Mesmo assim, ainda sonegam). Mais: os impostos permitem que os capitalistas recuperem uma parte dos salários que pagaram aos operários, pois o dinheiro recolhido dos trabalhadores, em vez de ir para a saúde, educação e programas sociais, é utilizado pelo governo dos capitalistas em benefício deles próprios, como mostram o financiamento das privatizações; os subsídios à Ford; os chamados incentivos fiscais; os pagamentos dos juros das dívidas interna e externa; os empréstimos do governo a usineiros e latifundiários, nunca pagos; o Proer etc.

Mas não é só isso. A inflação, ou seja, o aumento dos preços dos artigos de amplo consumo contribui, e muito, para encarecer a vida e, em conseqüência, rebaixar o salário real. Vejamos o caso dos remédios, que nos últimos dois anos tiveram aumentos de mais de 200%; também do aluguel que, devido à especulação, cresceram enormemente nas últimas décadas, tornando proibitivo para uma família de trabalhador alugar uma casa para morar. Isso explica por que milhões de trabalhadores são obrigados a viver embaixo dos viadutos ou nas calçadas.

Assim, quando ocorre a inflação, o operário compra cada vez menos mercadorias e não consegue restabelecer o valor de sua força de trabalho. Seu salário real diminui, o que é vantagem para os capitalistas, pois a queda do salário real implica uma diminuição dos custos de produção e o aumento dos seus lucros. Quer dizer, são os capitalistas que lucram com a inflação.(Fonte:A Verdade)